A direção da Rádio Continental está acostumada a receber telefonemas ameaçadores do Comando de Caça aos Comunistas (CCC) e cartas intimidatórias do Movimento Anti-Comunista (MAC). Mas ninguém dá bola. Por aqueles dias o noticiário da rádio estava batendo na atuação do grupo ultraconservador Tradição, Família e Propriedade, a TFP.

Na manhã de 29 de outubro de 1976 é encontrado um objeto enrolado em um jornal embaixo de uma cadeira na recepção rádio. O embrulho é aberto. Aquilo mais parecia duas cervejas Skol, a única em lata na época, unidas e cobertas com esparadrapo e de onde pendiam alguns fios. Dois fios ligando uma ponta à outra e outro solto. Todo mundo acha estranho, mas o objeto vira alvo de brincadeira. Alguém fala que parece uma bomba. A partir daí, na dúvida, o brinquedo deixa de ser manipulado e é colocado no corredor. Todos seguem acreditando que se trata de uma piadinha de alguém. Como ninguém aparece para assumir a brincadeira, chega-se à preocupante conclusão: é uma bomba.

Trecho de carta do Movimento Anti-Comunista

A VOCÊS DA RÁDIO CONTINENTAL

Todos nascem, crescem e falam, mas... por muito falarem podem ficar:

Roucos
Fanhosos ou
Mudos.

Bichos, dizem os antigos que em boca fechada não entra mosca, aproveitem a lição. Pois também é útil não esquecerem que o jacaré não entrou no Céu por ter a boca grande. Também não esqueçam que uma ação gera uma reação em sentido contrário de igual ou maior intensidade.

Estejam preparados que ela vem aí, não perdem por esperar.

M A C